Posted 8 July 2014, 1 week ago | 1,247 notes | reblog this post
(originally ostentei / via v-i-t-o-r-i-a-s-a)
"
São durante os momentos difíceis que amadurecemos, crescemos espiritualmente e nos tornamos pessoas mais fortes. Quando passar por um momento difícil não fique murmurando e pensando que Deus não é contigo, mas veja isso como uma oportunidade de ter mais intimidade com Deus e de crescer, e você ainda terá mais experiencias para ajudar o seu próximo que pode estar passando por algo que você já passou. Deus nunca vai permitir que você passe por algo que você não terá forças para suportar.
Débora Cordeiro (via bordandoamor)
Posted 8 July 2014, 1 week ago | 126 notes | reblog this post
(originally deuscuidademiim / via v-i-t-o-r-i-a-s-a)
Posted 8 July 2014, 1 week ago | 113 notes | reblog this post
(originally soldoceano / via alasks)
"
Eu quis ligar pra alguém. Contar o que tinha acontecido, e que doía. Mas não havia ninguém ali. Ninguém com que eu pudesse contar. Ninguém disposto a abrir mão do sono para ouvir minhas queixas. Ninguém que se importasse. Então eu virei pro lado e a dor veio. Rápida. Forte. Devastadora. Senti minha alma se rasgando ao lembrar daquelas palavras. E dói. Ainda dói.
Os 13 Porquês.  (via salt-waterroom)
Posted 8 July 2014, 1 week ago | 2,937 notes | reblog this post
(originally desalojado / via salt-waterroom)

Tem dias que eu gosto de me afastar, de não responder, de não conversar e isso não é nada pessoal. É apenas o meu jeito torto de viver.

Posted 3 July 2014, 2 weeks ago | 4,547 notes | reblog this post
(originally grrog / via v-i-t-o-r-i-a-s-a)
"
Há lugares dos quais vou me lembrar por toda a minha vida, embora, alguns tenham mudado, alguns para sempre, e não para melhor. Alguns já nem existem, outros, permanecem. Todos esses lugares tiveram seus momentos com amores e amigos, dos quais ainda posso me lembrar. Alguns, já se foram, outros ainda vivem em minha vida. Amei todos eles.
The Beatles.  (via me-ame-de-verdade)
Posted 3 July 2014, 2 weeks ago | 55,573 notes | reblog this post
(originally amortizing / via v-i-t-o-r-i-a-s-a)
Posted 3 July 2014, 2 weeks ago | 13,976 notes | reblog this post
(originally sehnsuchht / via v-i-t-o-r-i-a-s-a)
Posted 3 July 2014, 2 weeks ago | 24,239 notes | reblog this post
(originally buquedeideias / via v-i-t-o-r-i-a-s-a)
Posted 3 July 2014, 2 weeks ago | 2,118 notes | reblog this post
(originally thecoveteur / via v-i-t-o-r-i-a-s-a)

ele me disse vaaai, eu disse ja vou, ele me disse voltaaa, eu disse ooooOLHA AQUI, SE DECIDA PQ EU NAO SOU IOIÔ PRA FICAR INDO E VOLTANDO

Posted 3 July 2014, 2 weeks ago | 4,003 notes | reblog this post
(originally srtabriza / via v-i-t-o-r-i-a-s-a)
Posted 3 July 2014, 2 weeks ago | 1,049 notes | reblog this post
(originally energizeamente / via v-i-t-o-r-i-a-s-a)
"
No último almoço de família, minha tia me fez a clássica e batidíssima pergunta: “e aí, está namorando?”. Deixando de lado a total falta de necessidade e o constrangimento gerado pela pergunta, simplesmente respondi que não. Ela insistiu: categoricamente, disse que a maioria dos meus primos estava namorando - uma das minhas primas havia começado o namoro há três semanas e o meu primo mais velho costuma realizar a troca de namorada com frequência maior do que a troca de celular. Educadamente, expliquei que não estou no momento certo para um relacionamento e que ainda terei muito tempo pra isso no futuro. Depois da cena, encostei-me a um canto qualquer e me pus a pensar. Lembrei de um dos meus amigos que namora e sempre pega duas ou três quando saímos. Lembrei de um ex-colega de trabalho que sempre esperava a esposa viajar a trabalho pra dar aquela escapadinha. Pensei na garota do interior que havia acabado de começar um namoro, mas vivia a comentar minhas fotos e a dizer no Whatsapp que estava com ciúme das outras que também o faziam. Pensei na ex-esposa do meu tio, que fora fazer intercâmbio na Austrália e depois de alguns meses simplesmente disse que não voltaria mais. Lembrei do turbilhão de namoros forjados, das declarações plastificadas de amor no feed do Facebook, das provas de amor resumidas a “status de relacionamento”… Argh! Não. Eu não namoro, tia. Nunca namorei e, provavelmente, vou demorar um bom tempo pra começar a namorar. Conviva com isso.
Henrique Dias (via realidade-paralela)
Posted 3 July 2014, 2 weeks ago | 221 notes | reblog this post
(originally realidade-paralela / via realidade-paralela)
1 2 3 4 5 »
Theme feito por late-to-write.
Detalhes de baudelaired e extratrex.
Não copie ©
''Not only is a star constellation♫''
Eu nunca aceitei a simplicidade do sentimento...

"Eu nunca aceitei a simplicidade do sentimento. Eu sempre quis entender de onde vinha tanta loucura, tanta emoção. Eu nunca respeitei sua banalidade, nunca entendi como pude ser tão escrava de uma vida que não me dizia nada, não me aquietava em nada, não me preenchia, não me planejava, não me findava.Nós éramos sem começo, sem meio, sem fim, sem solução, sem motivo...Não sinto saudades do seu amor, ele nunca existiu, nem sei que cara ele teria, nem sei que cheiro ele teria. Não existiu morte para o que nunca nasceu...Sinto falta da perdição involuntária que era congelar na sua presença tão insignificante. Era a vida se mostrando mais poderosa do que eu e minhas listas de certo e errado. Era a natureza me provando ser mais óbvia do que todas as minhas crenças. Eu não mandava no que sentia por você, eu não aceitava, não queria e, ainda assim, era inundada diariamente por uma vida trezentas vezes maior que a minha. Eu te amava por causa da vida e não por minha causa. E isso era lindo. Você era lindo.
Simplesmente isso. Você, a pessoa que eu ainda vejo passando no corredor e me levando embora, responsável por todas as minhas manhãs sem esperança, noites sem aconchego, tardes sem beleza....sinto falta de quando a imensa distância ainda me deixava te ver do outro lado da rua, passando apressado com seus ombros perfeitos. Sinto falta de lembrar que você me via tanto, que preferia fazer que não via nada. Sinta falta da sua tristeza, disfarçada em arrogância, em não dar conta, em não ter nem amor, nem vida, nem saco, nem músculos, nem medo, nem alma suficientes para me reter.Prometi não tentar entender e apenas sentir, sentir mais uma vez, sentir apenas a falta de lamber suas coxas, a pele lisa, o joelho, a nuca, o umbigo, a virilha, as sujeiras. Sinto falta do mistério que era amar a última pessoa do mundo que eu amaria."
' Tati Bernardi