"
Eu me coloquei em segundo lugar, só pra deixar você em primeiro. Eu passei a amar menos as pessoas, pra poder te amar mais. E em todo lugar que eu ia, eu queria estar com você. Eu deixei todas as pessoas do mundo por você. Porque eu achava que você valia mais do que todas as pessoas do mundo juntas. Eu achava que você era tudo.
Robin and Stubb.  (via querido—john)
Posted 27 August 2014, 2 days ago | 44,389 notes | reblog this post
(originally opostos / via querido--john)
Posted 27 August 2014, 2 days ago | 117 notes | reblog this post
(originally adolezejos / via adolezejos)
"
É fácil me decifrar. Mas poucos tem capacidade de entender algo tão simples.
Leonardo Sequim (Otimizei)
Posted 24 August 2014, 5 days ago | 1,155 notes | reblog this post
(originally indominado / via querido--john)
"
Jamais perguntaram às borboletas se elas preferiam fincar os pés na terra ao invés de morrerem esmagadas em uma janela fechada de carro. Jamais perguntaram às cobras se elas gostam de rastejar pelo chão e gastar as peçonhas com calcanhares de bichos venenosos. Queria eu saber se os pássaros não sentem inveja dos peixes e se as montanhas gostam de dançar. Nunca vi alguém questionar a vida. É porque é e nunca deixou de ser. E se as pegadas não precisassem de pés para serem marcadas? E se as águas não precisassem do vento para formarem ondas? E se a saudade, o amor e as lembranças não precisasse de mim? Difícil enxergar pelo ângulo mais fácil. Brechas e desconfortos são sempre mais cômodos. Nunca perguntei ao silêncio se ele gostava das minhas lágrimas em madrugadas petulantes, nunca quis saber se o travesseiro gosta de tanta inquietação e poesia melodramática. Eu já não gosto de ser quem nasci para ser. Enjoei das minhas olheiras e lábios ressecados, das minhas dúvidas e certezas. Mudar o velho vaso de planta do lugar não me preenche como a rotina. Estou cansado das mudanças não mudarem. Estou cansado de ver Lua e Sol e mesmo assim me sentir como um crepúsculo alaranjado; estou cansado de ser alegre e triste e sorrir largo da mesma maneira; estou cansado de ir à batizados e enterros quando nem mesmo sei em qual deles devo chorar. Afinal, ninguém perguntou para a vida se ela gosta de permanecer ou para a morte se ela gosta de partir. Talvez o que precise se chame “inversos”. Que a tristeza finque o pé no chão um dia e diga que não irá chorar. Que o ciúmes se decida e me convença que meus olhos mentem, e que meus olhos se cansem de enxergar. Ninguém perguntou à realidade se ela é realmente a dona da razão e se a mentira mente o tempo inteiro. Ninguém perguntou aos sábios se eles gostam da loucura ou para os livros se eles conformam-se com teias de aranhas. Ninguém perguntou a minha alma se ela já está cansada de cair em precipícios infinitos. Eu gostaria de saber se a vida gosta de ser vivida, se o espelho é mesmo o que está ao contrário, ou se nós estamos do lado errado. Todos clamam por sabedoria, mas ninguém quer saber de lagartas arrependidas por abraçarem o vento.
Cinzentos.  (via capitule)
Posted 23 August 2014, 6 days ago | 8,582 notes | reblog this post
(originally cinzentos-deactivated20130508 / via capitule)
Posted 23 August 2014, 6 days ago | 13,087 notes | reblog this post
(originally poetaexilado / via thiaramacedo)
"
Senhor Deus, quase nunca te agradeci por cada trilha que o senhor me abençoou, por cada batalha que não enfrentei sozinho, pois sei que tu estavas comigo. Sempre escutei minha mãe dizendo ” Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo”, nunca entendi ao certo, mas agora entendo ou quase isso, pois ninguém és sábio como o Senhor és. Só espero que minha caminhada esteja na trilha que o senhor tem desejado para mim, que mesmo eu sendo imperfeito aos olhos dos outros, esteja sendo abençoado pelo Senhor, Meu pai. Por mais que todos desistam de mim, eu sei que tu, Meu Deus, nunca desistirá de um filho teu.
William C.   (via renunciador)
Posted 22 August 2014, 1 week ago | 585 notes | reblog this post
(originally conjulgares / via o-seqsi)
"
Sempre fui de me doar. Ouvia, ajudava, consolava, me importava. E não foram poucas as vezes que, mesmo em segredo, eu deixava de pensar na minha vida pra ajudar os outros. Em segredo, explico, porque não acho que preciso de medalhas, prêmios ou troféus. Se eu faço, é de coração, sem esperar reconhecimento do outro. Mas, perdão, eu sou humana e sinto. O mínimo que a gente espera é gratidão. Aprendi que ela nem sempre aparece. Aprendi que às vezes as pessoas acham que o que a gente faz é pouco. Por tanto aprendizado, acabei descobrindo que é melhor eu cuidar mais da minha vida e menos da dos outros. Não quero morrer santo, quero morrer feliz.
Clarissa Corrêa. (via capitule)
Posted 18 August 2014, 1 week ago | 5,620 notes | reblog this post
(originally occios / via capitule)
"
Desde que eu cai naquela toca de coelho, só escuto me dizerem o que eu devo fazer e quem eu devo ser. Eu fui encolhida, esticada, esfolada e escondida em um bule de chá. Eu fui acusada de ser a Alice e de não ser a Alice, mas esse sonho é meu! Eu vou decidir pra onde ir a partir de agora, poque eu faço meu destino.
Alice no Pais das Maravilhas.  (via faz-sonhar)
Posted 18 August 2014, 1 week ago | 17,466 notes | reblog this post
(originally repouse / via faz-sonhar)
Posted 16 August 2014, 1 week ago | 2,108 notes | reblog this post
(originally querido--john / via querido--john)
"
Desculpa meu jeito, meu mal jeito, minha falta de jeito.
Caio F Abreu (via overdose-de-textos)
Posted 16 August 2014, 1 week ago | 5,028 notes | reblog this post
(originally overdose-de-textos / via desapegar-se)
"
Eu sei que você não é o melhor do mundo e eu também não sou a pessoa mais fácil de se conviver. Mas quero que saiba que todos os dias, nossa vida a dois é como se fosse uma escola. Todos os dias somos obrigados a aprender aquilo que não nos agrada. O problema é que valorizamos muito pouco os nossos momentos de paz e damos o pódio sempre para as brigas. Eu sei que eu não posso te obrigar a ficar, mas vou me lastimar se você precisar ir. Nós dois somos como a lua, sempre temos nossas fases. Hora você me irrita, implica e vê coisas erradas onde não existe e o pior de tudo é que por causa de um só olhar, nós dois já estamos preparados para uma guerra. E de repente quando não é briga, é amor, quando não é amor, é briga, e assim vice e versa. E o mais engraçado de tudo é que nós dois não conseguimos ficar um sem o outro.
Ele é totalmente o Oposto de mim (via cartas-rasgadas)
Posted 13 August 2014, 2 weeks ago | 15,792 notes | reblog this post
(originally promessasvazias / via querido--john)
1 2 3 4 5 »
Theme feito por late-to-write.
Detalhes de baudelaired e extratrex.
Não copie ©
''Not only is a star constellation♫''
Eu nunca aceitei a simplicidade do sentimento...

"Eu nunca aceitei a simplicidade do sentimento. Eu sempre quis entender de onde vinha tanta loucura, tanta emoção. Eu nunca respeitei sua banalidade, nunca entendi como pude ser tão escrava de uma vida que não me dizia nada, não me aquietava em nada, não me preenchia, não me planejava, não me findava.Nós éramos sem começo, sem meio, sem fim, sem solução, sem motivo...Não sinto saudades do seu amor, ele nunca existiu, nem sei que cara ele teria, nem sei que cheiro ele teria. Não existiu morte para o que nunca nasceu...Sinto falta da perdição involuntária que era congelar na sua presença tão insignificante. Era a vida se mostrando mais poderosa do que eu e minhas listas de certo e errado. Era a natureza me provando ser mais óbvia do que todas as minhas crenças. Eu não mandava no que sentia por você, eu não aceitava, não queria e, ainda assim, era inundada diariamente por uma vida trezentas vezes maior que a minha. Eu te amava por causa da vida e não por minha causa. E isso era lindo. Você era lindo.
Simplesmente isso. Você, a pessoa que eu ainda vejo passando no corredor e me levando embora, responsável por todas as minhas manhãs sem esperança, noites sem aconchego, tardes sem beleza....sinto falta de quando a imensa distância ainda me deixava te ver do outro lado da rua, passando apressado com seus ombros perfeitos. Sinto falta de lembrar que você me via tanto, que preferia fazer que não via nada. Sinta falta da sua tristeza, disfarçada em arrogância, em não dar conta, em não ter nem amor, nem vida, nem saco, nem músculos, nem medo, nem alma suficientes para me reter.Prometi não tentar entender e apenas sentir, sentir mais uma vez, sentir apenas a falta de lamber suas coxas, a pele lisa, o joelho, a nuca, o umbigo, a virilha, as sujeiras. Sinto falta do mistério que era amar a última pessoa do mundo que eu amaria."
' Tati Bernardi